Links


Sócios Honorários


Esta página é dedicada a prestigiar e reconhecer o trabalho dos distintos mestres da nossa parasitologia.

• Erney Camargo
Frederico Adolfo Simões Barbosa
• Habib Fraiha Neto
Hakaru Ueno
• Helio Martins de Araújo Costa
• Ítalo Sherlock
• João Carlos Pinto Dias
• Luis Rey
Luiz Fernando Ferreira
• Luiz Hildebrando Pereira da Silva
• Wladimir Lobato Paraense


Professor Hakaru Ueno

HakaruConhecí-o durante um Congresso de Parasitologia realizado no Rio de Janeiro. Foi-me apresentado pelo saudoso colega de docência e veterinário, Prof. Ramiro Batista Neto.

Em 1985, preparava-me para viajar para o Japão e participar do VI Seminário sobre Parasitoses Transmitidas pelo Solo, quando tomei conhecimento de estar na Bahia, na Faculdade de Medicina Veterinária, um expert da JICA (Japan International Cooperation Agency), japonês, Professor de Parasitologia. Fui visita-lo, comunicar minha viagem próxima, com intenção de oferecer-me para qualquer encomenda que desejasse fosse portadora, quando verifiquei já lhe ter sido apresentada, e uma amizade profunda nascia, naquele momento.

Prof. Hakaru Ueno nasceu em Fukuoda, Japão, em 14 de fevereiro de 1926.

Diplomou-se em Veterinária em 1948, pela Universidade Nacional de Kagoshima, e doutourou-se, em 1963, pela Universidade de Tokyo, tendo apresentado a tese “Estudos sobre o gênero Fasciola e fasciolose dos animais no Japão (identificação de espécie e hospedeiro intermediário, desenvolvimento da Fasciola nos hospedeiros finais e ocorrência de imigração errática da Fasciola)”.

Como funcionário do Instituto Nacional de Saúde Animal, foi cedido para a FAO/ OBU, como expert, de 1969 a 1972 e trabalhou para o Rio de Janeiro (Brasil), no Laboratório de Pesquisa e Agropecuária Centro Sul, e para o Rio Grande do Sul, também no Instituto de Pesquisa e Agropecuária do Sul (IPEAS) em Pelotas.

Outros países sul-americanos beneficiados de seu trabalho foram a República Dominicana (Santo Domingo) e Bolívia (La Paz).

A partir de 1978, na qualidade de expert de saúde animal da Japan International Cooperation Agency (JICA), foi enviado ao Brasil, mantendo-se, durante 13 anos, fazendo escola, formando equipes de cientistas, incentivando o treinamento de brasileiros no Japão, suportando projetos de ensino/pesquisa, equipando laboratórios, no Rio Grande do Sul (maio de 1978 a abril de 1984 e dezembro de 1987 a dezembro de 1989) e na Bahia (setembro de 1984 a setembro de 1986 e abril de 1993 a abril de 1996).

É muito rica a sua produção científica. Até junho de 1997 (dados de que dispus), seu currículo assinalava 79 trabalhos de sua autoria publicados no Japão e em outros países, e 50 outros, também publicados, de que era co-autor. Editou dois Livros de Texto/Manual e 12 Documentos de Extensão Técnica, além de cinco Technical Information Reports em japonês.

No período em que esteve no Brasil, orientou 10 elaborações de Tese e apresentou 24 trabalhos em Congressos brasileiros. Participou de Comissão Julgadora de dois concursos públicos para Professor Titular e um para Livre Docência. Foi convidado para Conferencista em oito Congressos brasileiros. Ofereceu três cursos no Rio Grande do Sul e um no Ceará. Foi Consultor Técnico Internacional e Nacional por quatro vezes.

Em 4 de fevereiro de 1982 foi detentor do Prêmio Dr. Samuel Barnsley Pessoa durante o Congresso da Sociedade Brasileira de Parasitologia, que se destina ao autor do melhor trabalho científico apresentado, com o tema: “Estudos sobre epidemiologia da fasciolose (Distoma hepática) dos ruminantes do Rio Grande do Sul”.

Em 1º de fevereiro de 1983, em Tokio, Japão, recebeu do Ministro de Relações Exteriores do Japão o Prêmio Emérito para Cooperação Técnica Internacional do Japão, por sua contribuição ao desenvolvimento da pesquisa e formação humana na área de doenças parasitárias dos animais da América Latina.

Os benefícios trazidos pelo Prof. Hakaru Ueno para a Universidade Federal da Bahia foram valiosíssimos. A Escola de Medicina Veterinária da UFBA foi contemplada com cinco das sete modalidades básicas de cooperação oferecida pela JICA, tornando-se uma base para transferência de tecnologia para outros países. Em convênio da UFBA/JICA, entre 1984 até 2004, foram investidos, aproximadamente, dois milhões de dólares, nas seguintes modalidades de cooperação:

1. Vinda Isolada de Perito (1984-1986, 1993-1995).

2. Treinamento no Japão; participaram destes cursos, da Escola de Medicina Veterinária, um professor na área de parasitoses e dois na área de reprodução. Foi disponibilizada, também, uma vaga no curso de Agrobiotecnologia para um estudante de doutorado.

3. Doação de Equipamento; os setores de Parasitoses (US$ 250 mil) e Reprodução (US$ 100 mil) da Escola de Medicina Veterinária foram modernizados com os equipamentos doados.

4. Mini-Projeto; Prof. Hakaru Ueno adequou o Laboratório de Diagnóstico das Parasitoses, para o Mini-Projeto, no que se refere a recursos de contrapartida que incluem pessoal técnico e infra-estrutura física. O período de execução do Mini-Projeto foi de três anos (1995-1998), no qual foram enviados dez peritos japoneses, um com permanência de três anos (longo prazo) e nove de dois a três meses (curto prazo). Estes peritos eram especialistas nas áreas de parasitologia, bioquímica clínica e imunologia. Durante este período, ocorreu o Treinamento Individual no Japão de cinco professores da Escola de Medicina Veterinária, nas referidas áreas, com investimento na ordem de US$ 250 mil. Ocorreu a doação de equipamentos e de um veículo o que correspondeu a US$ 450 mil.

5. Programa de Treinamento para Terceiros Países (TCTP); Este Programa foi implantado, na Escola de Medicina Veterinária da UFBA, em 2000, com o primeiro curso internacional "Progressos no Diagnóstico das Parasitoses dos Animais de Produção", que tem como objetivo atualizar profissionais médicos-veterinários, oriundos de países da América Latina e África (de língua portuguesa), na área de Parasitologia. Até a presente data foram realizados cinco cursos, com período de duração de 45 dias, cada, tendo sido treinados médico-veterinários de instituições de pesquisa, ensino e extensão, de Angola, Bolívia, Chile, Colômbia, Honduras, México, Moçambique, Paraguai, Peru, República Dominicana, São Tomé e Príncipe, Uruguai e Venezuela.

Atualmente está sendo discutido entre a Escola, ABC e JICA a cooperação na modalidade Programa de Parceria Brasil-Japão (JBPP), para o desenvolvimento de atividades nas áreas de parasitologia, toxicologia e inspeção de alimentos, com a finalidade de envio de professores ao Peru para treinamento de técnicos e também a participação destes técnicos peruanos em cursos previamente preparados, nas referidas áreas de conhecimento, a serem realizados nesta Escola.

Considerando o apoio da JICA para assegurar o desenvolvimento técnicocientífico de instituições brasileiras, as doações e os serviços prestados a Universidade Federal da Bahia, foi solicitada a concessão do título de Benemérito da Universidade Federal da Bahia à JICA e o título de PROFESSOR EMÉRITO da Universidade Federal da Bahia ao Prof. HAKARU UENO, principal incentivador de todas essas benesses. Tais títulos foram concedidos e entregues, solenemente, na Sala da Congregação de Reitoria da Universidade Federal da Bahia, no dia 20 de abril de 2005. Nesta data, a Sociedade Brasileira de Parasitologia esteve representada por mim, que li a mensagem de saudação enviada pelo Presidente, Dr. Carlos Graeff Teixeira, na qual anunciou a proposição de Sócio Emérito da Sociedade Brasileira de Parasitologia para o homenageado e, levada à Reunião de Assembléia Geral da Sociedade durante o XIX Congresso Brasileiro de Parasitologia, realizado, em Porto Alegre, foi aprovada, por unanimidade, em 3 de novembro de 2005.

Ao tempo em que redigo este informe, a Bahia está sendo beneficiada mais uma vez, quando, no dia 7 de março, foi instalado curso internacional na área de Parasitologia Veterinária (Curso Internacional sobre as Doenças Parasitárias dos Animais de Produção) que atende a 13 alunos, 7 dos quais procedentes da África, e que será repetido no segundo semestre de 2006, oportunidades em que, a Universidade Federal da Bahia recebendo alunos de outros países, incentiva a troca de esperiências. Também apraz-me anunciar que o Prof. Hakaru Ueno, declarando estar com saudade do Brasil visitar-nos-á, no período de 23 de março a 9 de abril, passando por Bahia, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Prof. Hakaru Ueno caracteriza-se por sua serenidade, capacidade de trabalho, dedicação ao próximo, e poder de aglutinação de pessoal. Dedica profunda amizade aos que o cercam. Tenho a honra de estar incluída em seu ciclo de amigos, e sinto o quanto ele gosta do Brasil e estima seus amigos brasileiros.


Salvador, 18 de Março de 2006
Ogvalda Devay de Sousa Tôrres