Links


Glossário


O presente glossário foi extraído, com autorização do autor David Pereira Neves, do livro: Parasitologia Dinâmica. Editora Atheneu, São Paulo, 2006. Capítulo 61, p. 465-468.

GLOSSÁRIO DE PARASITOLOGIA

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z


F


Fase aguda: é a fase da doença que surge após a infecção onde os sintomas clínicos são mais nítidos (febre alta, parasitemia elevada, etc.). É um período de definição: o paciente se cura, passa para a fase crônica ou morre.

Fase crônica: é a fase que se segue à fase aguda, na qual o paciente apresenta sintomas clínicos mais discretos, havendo um certo equilíbrio entre os hospedeiros e o agente etiológico e, usualmente, a resposta imunológica é bem elevada.

Foco natural: é o ambiente adequado para uma espécie sobreviver e propagar.
Ex.: o Culex quinqefasciatus tem como foco natural coleções de água parada, rica em matéria orgânica e próxima de habitações humanas.

Fômite: é representado por utensílios que podem veicular o agente etiológico entre diferentes hospedeiros.
Ex.: roupas, seringas, espéculos, etc.

Fonte de infecção: é o objeto, o paciente ou local de onde o agente etiológico passa para novo hospedeiro ou novo paciente.
Ex.: água contaminada / febre tifóide, mosquito infectate / dengue, carne com cisticercose / teníase, etc.



Conheça ainda tópicos selecionados de Linguagem Médica e História da Medicina de autoria de Joffre Marcondes Rezende.

Também sugerimos consulta ao DICIONÁRIO DE TERMOS TÉCNICOS DE MEDICINA E SAÚDE, de Luís Rey, Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2003 [950 p.]